Design sem nome (14)

O isopor é reciclável ou não? Tudo que você precisa saber8 min read

isopor é reciclável ou não

Poucas pessoas sabem se o isopor é reciclável ou não Outra dúvida também é quanto a origem do material. Já saiba que  o isopor é um tipo de plástico e sua reciclagem  é uma iniciativa simples que contribui para a diminuição da poluição ambiental. 

Conteúdo

O que é o isopor?

O isopor é um material plástico criado pela empresa alemã Basf. Ele é constituído por poliestireno, um tipo de plástico, assim como o PET, na sua forma expandida. Ou seja, 98% do isopor é ar e os outros 2% que são poliestireno, por isso ele é conhecido como poliestireno expandido.  As bolhas de ar fazem com que o material seja 30 vezes mais leve que o poliestireno comum. Sua expansão é provocada pela ação de um agente químico chamado pentano, que aumenta em até 50 vezes o tamanho inicial pela liberação de vapores.  Apesar do material ser um plástico, a sua fabricação no Brasil segue algumas diretrizes de sustentabilidade, como na empresa Knauf:
  • Toda a fabricação do isopor é adequada conforme à Política Nacional de Resíduos Sólidos, gerando o mínimo possível de dejetos.
  • A produção do material não envolve gases CFC ou HCFC, assim, não causa danos à camada de ozônio e não contribui com o efeito estufa.
  • O consumo de água durante a transformação do isopor é muito baixo. Sem falar que a mesma água é reutilizada diversas vezes durante o processo.
  • O isopor não sofre mutações e é atóxico, portanto, não prejudica o ar, o solo, ou os lençóis freáticos.
Assim como todos os plásticos, o isopor traz segurança, higiene e conforto ao consumidor. No entanto, também traz um grande problema para a sociedade e para o meio ambiente – os fluxos de resíduos plásticos. E por isso que iremos abordar se o isopor é reciclável ou não.

O isopor é reciclável?

O que muitas pessoas ainda têm dúvida é sobre se o isopor é reciclável ou não. E sim, ele é um material 100% reciclável. O isopor se encontra na categoria de termoplásticos, que são os plásticos que se tornam moldáveis com o aumento da temperatura, podendo ser transformado em matéria-prima ou em outro produto. A espuma de poliestireno é feita de derivados de petróleo e pode ser reciclada, mas leva cerca de 500 anos para se decompor. No Brasil, segundo a Knauf, são quase 34,5 toneladas de material reciclado por ano, e com o descarte correto este número pode ser ainda maior. O isopor fabricado pela empresa, pode ser aplicado na produção de novas peças de plástico, colas, solventes, solas de sapato e, inclusive, energia elétrica térmica. Basta apenas depositar o material em qualquer lixeira destinada aos plásticos (geralmente de cor vermelha), ou na coleta seletiva mais próxima. Depois de enviado para coleta seletiva, os isopor pode ser reciclado de 3 maneiras:

Reciclagem mecânica

Essa é a reciclagem mais comum, em que o material depois de limpo e separado, passa pela retirada do gás contido em sua estrutura. Após este processo o poliestireno que existia na estrutura é derretido e granulado, podendo voltar a ser matéria-prima.

Reciclagem energética

Na reciclagem energética o poliestireno passa pelo processo de combustão e a energia gerada é reaproveitada para processos de aquecimento ou vira energia elétrica para atender as necessidades da própria empresa ou até mesmo da população.

Reciclagem química

Na reciclagem química o poliestireno é reciclado para ser usado na fabricação de óleos e gases. Quando queimado nas usinas térmicas, o poliestireno vira gás carbônico e vapor de água. Esse processo não implica em riscos para a saúde humana e, uma vez que o material não é solúvel em água, não oferece riscos de contaminação de alimentos. Por não conter gás clorofluorcarbono, também não oferece riscos de contaminação da camada de ozônio.

Como descartar o isopor?

Além da falta de pontos de coleta, poucas pessoas conhecem as diferentes possibilidades de reciclar isopor e muitas não sabem como realizar o descarte correto do material. Apesar de o isopor reciclado poder voltar como matéria-prima em vez de ir para os aterros sanitários, ainda é preciso aumentar a reciclagem desse material  por meio do descarte correto. Saiba o que é preciso fazer:
  • Lavar e secar o material: é importante fazer a higienização para a retirada de resíduo orgânico antes do descarte. Adesivos, restos de alimentos, colas e etiquetas podem acumular sujeiras e inviabilizar a reciclagem do material. Mas mesmo que algumas pessoas achem, as manchas de gordura ou molho não impedem a reciclagem.
  • Descartar o isopor no lugar correto: o isopor é um tipo de plástico, e por essa razão, deve ser descartado nas lixeiras vermelhas da coleta seletiva.

Inscreva-se em nossa newsletter

Acesse, em primeira mão, principais posts de gestão de resíduos diretamente em seu email

Consumo consciente

isopor é reciclável ou não

Segundo o relatório Plastics BAN – Better Alternatives Now em 2016, o isopor é considerado um dos piores poluidores do planeta, apontado, entre outras coisas, por provocar câncer em animais.

Apesar de ser 100% reciclável, o isopor tem um valor pequeno em termos comerciais para a reciclagem, devido à equação peso x volume. Quanto maior o peso dos resíduos recicláveis por menor área, mais atrativo do ponto de vista financeiro. Por ser leve e volumoso, as cooperativas precisam de estrutura, veículos e mão-de-obra suficiente para que o processo seja economicamente viável e vantajoso para a entidade. É por isso, que em certas cidades a cooperativa coleta apenas as embalagens de proteção de eletroeletrônicos e não as de comida, pois estas precisam estar limpas para serem recicladas e nem sempre há pessoal para fazer esta limpeza. Daí a importância de sempre separar resíduos limpos e secos para a reciclagem (Conexão Planeta).

Mas a melhor atitude que podemos tomar é evitar o uso de isopor, devido à sua origem de uma fonte fóssil e o baixo índice de reciclagem. Para o caso de alimentos embalados no mercado, prefira outros tipos de embalagem com maior potencial de reciclagem e tente reutilizá-las antes do descarte. Os saquinhos plásticos de frutas, por exemplo, podem ser reutilizados numa próxima compra ou usados no coletor de lixo do banheiro. Se você tem o hábito de pedir comida para viagem quando em restaurantes, leve consigo embalagens trazidas de casa, aquelas de metal ou plástico resistente do tipo marmita térmica.

Quer saber como gerenciar o resíduo de isopor na sua empresa? Entre em contato com a nossa equipe.

Gostou?

Que tal compartilhar este artigo?

Facebook
Twitter
LinkedIn