Design sem nome (14)

Chorume: o que é e como tratar6 min read

descarte indevido de chorume

É possível que desde a época da escola você tenha ouvido falar do chorume e do problema quando ele entra em contato com o solo e o lençol freático em lixões. O chorume é um efluente líquido gerado pela putrefação de resíduos orgânicos. Em lixões e aterros o chorume pode ser considerado um problema ou um produto indesejado, mas quando gerado em uma composteira é um ótimo fertilizante para ser utilizado em plantas.

Conteúdo

O que é chorume?

O chorume é um líquido preto gerado pela decomposição da matéria orgânica. Não existe uma caracterização específica do chorume pois vai variar de acordo com as condições de disposição dos conteúdos e de quais materiais estão misturados com a matéria orgânica.

Chorume em aterro sanitário

O chorume formado em aterros sanitários representa potencial fonte de contaminação do solo e do lençol freático se não for feita uma boa impermeabilização, ou esta estiver com algum problema. Como nos aterros a matéria orgânica está misturada com resíduos recicláveis e até resíduos perigosos ele pode conter metais pesados, como chumbo.

A presença de contaminantes não biodegradáveis no chorume faz com que ele precise de tratamento antes que possa ser descartado. O antropólogo brasileiro Maurício Waldman, considera ainda que o chorume seja uma das três substâncias mais perigosas do mundo moderno.

O que é feito com o chorume de aterro sanitário?

Como dito anteriormente, o chorume gerado com matéria orgânica contaminada por outros resíduos é um perigo à saúde humana e não deve entrar em contato com o solo e a água. Essa preocupação contribui para que as construções de aterros sanitários tenham a impermeabilização do solo e a coleta deste material para tratamento.

A coleta do chorume é feita por meio de drenos que estão presentes nas camadas dos aterros sanitários e este é enviado para tratamento. A norma NBR 84191992 dispõe sobre as características para construção de um aterro sanitário e obriga a criação de tratamento para o chorume. Logo, aterros sanitários que não tratem o seu chorume estão em inconformidade com as legislações.

O tratamento do chorume pode se dar de maneira biológica ou bioquímica. Devido a sua complexidade (alta carga biológica, variação do volume e presença de metais pesados) os métodos de tratamento também se tornam complexos e custosos.

O tratamento deve ser escolhido de acordo com as características de cada aterro sanitário.

No tratamento biológico, primeiro se transforma a matéria orgânica dissolvida e em suspensão em um composto sedimentável. Em um segundo estágio a matéria orgânica é biodegradada com a presença de oxigênio ou sem, em lagoas aeróbias ou anaeróbias. O tratamento biológico é um dos tratamentos mais utilizados por ser mais barato.

Fonte: Flush Engenharia.

O tratamento do chorume pode ser mais simples ou mais complexo (com a presença de outros estágios) dependendo do objetivo e da caracterização físico-química do chorume.

Chorume em composteira

O chorume não é apenas um efluente indesejado do processo de degradação dos resíduos nos aterros sanitários. Ele também é um produto valioso do processo de compostagem.

A compostagem é um processo natural em que microrganismo e animais invertebrados decompõem a matéria orgânica transformando em adubo e fertilizante (chorume). O adubo gerado pela compostagem serve para enriquecer solos pobres em nutrientes, aumentar a capacidade de absorção das plantas, tornar o solo mais aerado e reduzir a erosão.

Já o chorume é um fertilizante natural que deve ser diluído e utilizado para a fertilização de plantas.

O processo de compostagem é importante para que a matéria orgânica não vá parar em aterros sanitários diminuindo assim o problema da formação de chorume.

Sua empresa precisa destinar resíduos orgânicos? Conte com a nossa equipe.

Gostou?

Que tal compartilhar este artigo?

Facebook
Twitter
LinkedIn