Economia circular: entenda o que é e os seus principais benefícios.11 min read

simbolo da economia circular

A economia circular vem para ser uma forma de pensar em desenvolvimento econômico através do uso racional de recursos. Para que isso de fato aconteça, os recursos devem circular no máximo de seu valor em sistemas industriais integrados, restaurativos e regenerativos. É um modelo econômico que traz oportunidades para o melhor uso dos recursos naturais e aumento da competitividade da indústria.

Início do pensamento circular

Conteúdo

A cada ano surgem novos conceitos que começam como moda e depois acabam ficando no nosso vocabulário. Foi o que aconteceu com o conceito de economia circular, que começou entre os ambientalistas e hoje faz parte do vocabulário das indústrias.

As principais ideias sobre circularidade podem ter surgido em uma série de importantes escolas de pensamento, incluindo:

  • a economia de performance de Walter Stahel;
  • a filosofia de design do “berço ao berço” de William McDonough e Michael Braungart;
  • a ideia de biomimética estruturada por Janine Benyus; a ecologia industrial de Reid Lifset e Thomas Graedel;
  • o capitalismo natural de Amory e Hunter Lovins e Paul Hawkens;
  • e a abordagem da economia azul (em inglês blue economy) descrita por Gunter Pauli.

 

Mas foi apenas em 1989 que o conceito de economia circular surgiu em um artigo dos economistas e ambientalistas britânicos David W. Pearce e R. Kerry Turner. Na época, eles mostraram que a economia tradicional não levava a reciclagem em conta. Com isso, o meio ambiente tinha um papel secundário, de simples reservatório de resíduos. Em oposição à economia tradicional e linear, cujo lema era “extrair, produzir e descartar”, surgiu o conceito de economia circular, inspirado na lógica cíclica da natureza.

Qual é o objetivo da economia circular?

O objetivo da economia circular é criar processos mais eficientes, em que se mantenha uma melhor gestão de recursos naturais e se pretende manter produtos e materiais em seu maior nível de utilidade e valor, dentro do escopo do desenvolvimento sustentável.

A economia circular é projetada para manter um longo ciclo, utilizando a matéria prima e transformando-a infinitamente, seja através da reciclagem ou reaproveitamento. A geração de resíduos nesse modelo econômico é mínima. O circuito é fechado e minimiza o consumo de matérias-primas e de energia. O design é importante para viabilizar a circularidade, visto que o produto será desmontado e transformado.

Economia linear x Economia circular

Quais são as principais características da economia linear?

indicacao da economia linear

Fonte: Carinho Ecogreen

Na economia linear a cadeia produtiva tem como objetivo a extração máxima de recursos, a produção de bens e o descarte desses bens, deixando de fora os processos como a reciclagem. Esse modelo é o mais enraizado na nossa economia, mas ele está se provando inviável: ele causa o esgotamento dos recursos finitos do meio ambiente e uma enorme geração de resíduos.

Além da extração insustentável de recursos, a contaminação decorrente da produção e descarte de produtos, o sistema linear depende do consumo de recursos finitos para o desenvolvimento da economia, o que traz o esgotamento destes recursos. Com menos recursos disponíveis, há custos cada vez mais elevados de extração, o que traz instabilidade e insegurança em relação ao futuro.

Quais são as principais características da economia circular?

demonstracao da economia circular

Fonte: Carinho Ecogreen

Assim como no meio ambiente os restos de alimentos voltam à terra como adubo, na economia circular não existe resíduo, todos os materiais podem voltar ao ciclo produtivo seguindo conceito de do “berço ao berço”. Para especialistas, se algum material não pode ser reaproveitado, ele nem deveria existir.

A economia circular ultrapassa o âmbito e o foco das ações de gestão de resíduos e de reciclagem, visando um escopo mais amplo que engloba desde o redesenho de processos, produtos e modelos de negócio, até a otimização da utilização de recursos. Por isso as principais características do modelo circular são:

  • Minimização de extração de recursos
  • Aumento da reutilização e reciclagem
  • Aumento da eficiência de produtos e processos

Quais os benefícios de uma economia circular?

Como na economia circular, os materiais são aproveitados em cadeia de forma cíclica e os recursos naturais são valorizados em todas as etapas produtivas, pois o objetivo é reduzir sua extração e ampliar sua disponibilidade, a economia circular tem potencial para reverter danos ambientais como o aquecimento global e a poluição, por exemplo.

As medidas adotadas pelo sistema circular para a diminuição de resíduos e o uso eficiente dos recursos naturais podem significar poupanças para as empresas, permitindo a redução das emissões de gases do efeito estufa, já que os materiais de uso quotidiano são responsáveis por 45% das emissões.

Outros benefícios da economia circular são:

  • Redução da pegada ecológica
  • Maior segurança quanto ao uso dos recursos naturais e suas disponibilidade
  • Aumento da competitividade de empresas com desenvolvimento sustentável
  • Estímulo ao crescimento econômico
  • Maior espaço para inovação e tecnologia
  • Criação de novos empregos

 

A economia circular também pode fornecer aos consumidores produtos mais duradouros ​​e inovadores, com vista a melhorar a qualidade de vida e permitir-lhes poupar dinheiro a longo prazo.

Como a indústria brasileira atua na economia circular?

Desde a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS se tem uma base legal que regulamenta como deve ser feito o gerenciamento de resíduos. Assim, todos os envolvidos no ciclo produtivo se tornam responsáveis pela diminuição dos resíduos sólidos e pela adoção de práticas mais sustentáveis.

Em 2019 , segundo o site Portal da Indústria, 76% das empresas brasileiras já desenvolvem alguma iniciativa de economia circular. São as práticas como, reuso de água, reciclagem de materiais e logística reversa que são as principais implementações no país.

Além disso, 88% dos empresários avaliam a economia circular como de grande importância para o crescimento econômico da indústria brasileira. A presença da economia circular na indústria se dá principalmente porque as empresas entendem que suas práticas podem contribuir para a geração de empregos na própria empresa e/ou na cadeia produtiva do setor.

Para indústrias que querem se pautar na economia circular, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) implementou várias ações de promoção do modelo. Visando orientar a implementação e o entendimento da economia circular na indústria.

Economia circular no mundo

Diferente do Brasil, existem países e regiões que já estão mais avançadas nas discussões sobre o modelo da economia circular. Na Europa, por exemplo, o Parlamento Europeu aprovou uma classificação baseada em seis objetivos, que visa orientar investimentos públicos nos países do bloco que precisam atingir metas já estabelecidas nos acordos do clima, nas diretrizes contra a poluição de rios, mares e nos compromissos internacionais em relação aos resíduos.

  1. A mitigação das alterações climáticas;
  2. A adaptação às alterações climáticas;
  3. A utilização sustentável e proteção dos recursos hídricos;
  4. A transição para uma economia circular;
  5. A prevenção e o controle da poluição;
  6. A proteção e o restauro da biodiversidade e dos ecossistemas.

 

Com esses seis objetivos será possível identificar as empresas que realmente são sustentáveis, fugindo do famoso greenwashing, que se refere ao ato de empresas e marcas utilizarem discursos sustentáveis em propagandas, embalagens e outras coisas, sem, no entanto, agirem de acordo com esses princípios.

Para este novo regulamento uma atividade econômica só é considerada como em transição para uma economia circular que:

  • Utilizar mais eficientemente na produção os recursos naturais, incluindo matérias-primas obtidas de forma sustentável, de base biológica e outras;
  • Aumentar a durabilidade, a reparabilidade, a atualização ou a reutilização dos produtos;
  • Aumentar a reciclabilidade dos produtos, incluindo a reciclabilidade dos seus diferentes componentes, nomeadamente através da substituição ou da redução da utilização de produtos e materiais não recicláveis;
  • Reduzir substancialmente o teor de substâncias perigosas e substituir as substâncias que suscitam elevada preocupação nos materiais e produtos ao longo de todo o seu ciclo de vida, em conformidade com os objetivos estabelecidos no direito da União, nomeadamente substituindo essas substâncias por alternativas mais seguras e garantindo a rastreabilidade;
  • Prolongar a utilização de produtos, através da sua reutilização;
  • Intensificar a utilização de matérias-primas secundárias e melhorar a sua qualidade, através de uma reciclagem de elevada qualidade dos resíduos;
  • Prevenir ou reduzir a produção de resíduos, no âmbito da extração de minerais e resíduos da construção e demolição de edifícios;
  • Melhorar a preparação para a reutilização e reciclagem de resíduos;
  • Aumentar o desenvolvimento das infraestruturas de gestão de resíduos necessárias para a prevenção, para a preparação para reutilização e para a reciclagem, assegurando simultaneamente que os materiais recuperados daí resultantes sejam reciclados como matérias-primas secundárias de elevada qualidade destinadas à produção, evitando assim a conversão em produtos de qualidade inferior(downcycling);
  • Minimizar a incineração de resíduos e evitar a eliminação de resíduos, incluindo a sua deposição em aterro, de acordo com os princípios da hierarquia dos resíduos.

 

É possível perceber que uma empresa em transição para a economia circular precisa se preocupar com os seus resíduos, seja ao evitar a sua geração ou através do reaproveitamento e reciclagem.

A sua indústria ainda não sabe como gerenciar resíduos de forma eficiente? Marque uma consultoria grátis com a Recicla.Club.

Gostou?

Que tal compartilhar este artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
aterro zero

O que é Aterro Zero?

A meta de aterro zero ou de resíduo zero ou lixo zero é um conceito que parece novo, mas foi

como vender sucata metalica

Como vender sucata metálica?

Vender materiais que iriam para aterros sanitários é bastante interessante, mas antes de querer vender qualquer tipo de resíduo, é importante que

Índice Dow Jones de Sustentabilidade

Índice Dow Jones de Sustentabilidade

Conteúdo O que é sustentabilidade empresarial? A sustentabilidade pode ser entendida como uma questão de se estabelecer distribuição igualitária de bem-estar associado

aterro zero

O que é Aterro Zero?

A meta de aterro zero ou de resíduo zero ou lixo zero é um conceito que parece novo, mas foi

como vender sucata metalica

Como vender sucata metálica?

Vender materiais que iriam para aterros sanitários é bastante interessante, mas antes de querer vender qualquer tipo de resíduo, é importante que

aterro zero

O que é Aterro Zero?

A meta de aterro zero ou de resíduo zero ou lixo zero é um conceito que parece novo, mas foi

como vender sucata metalica

Como vender sucata metálica?

Vender materiais que iriam para aterros sanitários é bastante interessante, mas antes de querer vender qualquer tipo de resíduo, é importante que