Design sem nome (14)

Manejo de resíduos – Uma Estratégia Vital para a Prevenção de Doenças5 min read

A prevenção de doenças associadas à contaminação e vetores é influenciada principalmente por um gerenciamento adequado dos resíduos, sendo fundamental tanto para a saúde humana quanto para o meio ambiente.

No entanto, uma gestão ineficaz ou inadequada pode levar à proliferação doenças e vetores, como roedores e mosquitos, e à contaminação do solo, da água e do ar, com sérias consequências para a saúde pública.

A seguir, iremos abordar sobre os “bota-fora” e como uma gestão adequada de resíduos pode auxiliar na prevenção de doenças.

Os “Bota-fora”: Quais são os seus Impactos?

Os chamados “bota-fora” referem-se a locais de disposição irregular de resíduos, onde materiais de diferentes tipos são descartados de forma inadequada em áreas abertas, como terrenos baldios, margens de rios, estradas ou áreas de preservação. Essa prática, no entanto, representa um sério problema por várias razões:

 Impactos Ambientais

– Contaminação do Solo e da Água: Resíduos descartados irregularmente podem liberar substâncias tóxicas que causam doenças e contaminam o solo e os lençóis freáticos, afetando a flora, a fauna e os recursos hídricos.

– Poluição Visual: Degradação da paisagem urbana e natural, causando impacto negativo na qualidade de vida e no bem-estar da população.

– Perda de Biodiversidade: Destruição de habitats naturais, levando à perda de biodiversidade.

 Riscos à Saúde Pública

– Proliferação de Doenças: O acúmulo de resíduos atrai vetores de doenças, como roedores e mosquitos, que podem transmitir enfermidades graves aos seres humanos.

– Riscos Químicos: Materiais perigosos e resíduos químicos descartados podem expor a população a substâncias nocivas, aumentando o risco de problemas de saúde.

 Desafios Socioeconômicos

– Custo para o Poder Público: A limpeza de áreas utilizadas como bota-fora exige recursos financeiros significativos que poderiam ser melhor aplicados em programas de prevenção, educação ambiental e infraestrutura de coleta e tratamento de resíduos.

– Desvalorização Imobiliária: Áreas próximas a locais de descarte irregular tendem a sofrer desvalorização, afetando a economia local.

Bota-fora: local inadequado para descarte de resíduos

 

Como solucionar esse problema?

– Educação Ambiental e incentivo de boas práticas: Conscientização da população sobre a importância da disposição adequada dos resíduos e os impactos negativos dos bota-fora, promovendo de programas de reciclagem, compostagem e redução na geração de resíduos.

– Ampliação da Infraestrutura de Coleta e Tratamento: Garantir acesso universal à coleta seletiva e a instalações adequadas de tratamento e reciclagem de resíduos.

– Fiscalização e Penalidades: Reforço na fiscalização e aplicação de penalidades para quem descarta resíduos irregularmente.

Segundo a ONU Brasil, com o aumento dos casos de Dengue na Região das Américas nas primeiras semanas de 2024, acende o alerta e a importância das campanhas de comunicação e aumento da participação da população na redução de locais onde ocorrem a reprodução dos mosquitos.

 

O Manejo Correto dos Resíduos para Prevenção de Doenças

Neste artigo estão algumas maneiras pelas quais a gestão de resíduos contribui para esse contexto:

  1. Redução de Vetores de Doenças

A acumulação de resíduos sólidos pode atrair animais e insetos que são vetores de doenças, como ratos, moscas e mosquitos. Estes vetores podem transmitir doenças como a leptospirose, dengue, zika e chikungunya. Uma gestão eficaz dos resíduos, que inclui coleta regular, segregação e tratamento adequado, reduz significativamente os habitats para esses vetores, diminuindo o risco de transmissão de doenças.

  1. Prevenção da Contaminação da Água

A gestão correta dos resíduos, especialmente o tratamento e disposição final seguros, evita que contaminantes alcancem fontes de água, contribuindo para a prevenção de doenças hídricas.

  1. Redução da Poluição do Ar

Práticas de gestão de resíduos que evitam a queima e promovem a reciclagem ou tratamento adequado ajudam a reduzir a poluição do ar e os riscos à saúde associados.

  1. Minimização da Exposição a Substâncias Químicas

Resíduos perigosos, incluindo resíduos eletrônicos e químicos, podem liberar substâncias tóxicas que afetam a saúde humana. A gestão apropriada desses resíduos, através de coleta seletiva, reciclagem e tratamento especial, minimiza a exposição das pessoas a essas substâncias, prevenindo doenças relacionadas.

  1. Promoção de Hábitos Saudáveis

Programas de gestão de resíduos que envolvem a comunidade promovem a conscientização e incentivam hábitos saudáveis, como a redução do consumo, reutilização de materiais e reciclagem. Tais práticas não só contribuem para um ambiente mais limpo e seguro, mas também fomentam uma comunidade mais informada e engajada na prevenção de doenças.

Manejo correto dos resíduos realizado por várias pessoas, ajudando na diminuição dos impactos ambientais e na prevenção de doenças

Quais os investimentos necessários?

A gestão eficiente de resíduos é um pilar fundamental para a prevenção de doenças, promovendo um ambiente mais saudável e sustentável. Investir em educação ambiental, infraestrutura adequada e fiscalização são passos fundamentais para combater os impactos negativos do descarte inadequado de resíduos, promovendo efeitos positivos e duradouros a longo prazo.

Gostou?

Confira também estes artigos selecionados especialmente para você:

Gestão de resíduos eficiente é uma forma de diminuir doenças

Crimes ambientais: 10 infrações que podem gerar multa para sua empresa

Facebook
Twitter
LinkedIn