Design sem nome (14)

Entenda de uma vez por todas o que é ESG6 min read

esg

Ultimamente esta é uma sigla que está em alta dentro das empresas e no mercado financeiro. A sigla significa environmental, social and governance. Em português a tradução é ambiental, social e governança, e se refere às melhores práticas ambientais, sociais e de governança de um negócio e também serve de critério de investimento. Também com o ESG é possível medir o índice de sustentabilidade e impacto social de uma empresa.

Conteúdo

Apesar de sua origem ter sido há várias décadas atrás, a sigla agora tem se tornado referência para demonstrar quais empresas estão em alinhamento com o desenvolvimento sustentável.

Qual a origem do ESG?

A sigla se derivou do conceito de Resultado Triplo, também conhecido como Pessoas, Planeta e Benefícios, que surgiu na década de 1990 e sugeria que as empresas deveriam se concentrar em esses três elementos e não só em benefícios, já que são de igual importância para a sustentabilidade de qualquer empresa. Este conceito evoluiu para a abordagem ESG atual, a pedra angular do investimento sustentável e responsável.

A primeira vez que apareceu como ESG foi no relatório “Who cares wins” (tradução: quem se importa ganha). Foi quando 20 instituições financeiras se juntaram para desenvolver diretrizes de como implementar questões ambientais, sociais e de governança na gestão de ativos, serviços de corretagem de títulos e pesquisas relacionadas ao tema.

Entenda melhor o que é ESG

ESG é a sigla para environmental, social and governance, mas o que significa cada uma das letras?

  • E (environmental, tradução: ambiental): engloba os impactos que as atividades das empresas têm em relação ao meio ambiente, por exemplo, pegada ambiental, poluição e uso de recursos.
  • S (social, tradução: social): engloba o impacto que uma empresa tem na comunidade local como, direitos do trabalhador, impacto na comunidade e saúde e segurança.
  • G (governance, tradução: governança): faz referência ao governo corporativo da empresa, por exemplo, à composição e diversidade do Conselho Administrativo, às políticas de transparência e seu código de conduta.

As empresas estão cada vez mais incorporando em sua linguagem essa sigla, já que o peso desses critérios para os investidores pode ser decisivo na hora de investir em uma empresa ESG em relação a outra.

O centro dos critérios ESG é trazer a ideia de que as empresas têm mais probabilidade de ter êxito e gerar excelentes resultados criando valor para todos os seus grupos de interesses, colaboradores, clientes, fornecedores e a sociedade em geral, incluindo o meio ambiente, e não apenas para a empresa.

Por consequência, a análise ESG se concentra no serviço que as empresas prestam para a sociedade e seus efeitos nos resultados atuais e futuros. Esta análise não trata somente do que a empresa faz atualmente. A consideração das tendências futuras tem uma importância fundamental e deveria incluir essencialmente mudanças disruptivas que podem ter consequências significativas para um bom desempenho econômico da empresa e seu entorno.

Mudanças em 2020

Com a pandemia da COVID-19 e as mudanças sociais e econômicas a nível mundial, proporcionaram uma maior discussão dos temas ESG por investidores institucionais. Na pesquisa 2020-2021 Survey Report – Board governance during the Covid-19 crisis, da Global Network of Directors Institutes (GNDI) que congrega institutos de governança ao redor do mundo e tem o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) como representante no Brasil, o ESG se destacou como em primeiro lugar conselhos de administração e tendências globais.

Real importância

Segundo Eduardo Valério, CEO da GoNext Governança & Sucessão para a ABC do ABC, a análise ESG é um selo de qualidade para as empresas, já que através dela é possível determinar como a empresa se posiciona em relação à sociedade e ao planeta. Eduardo destaca que as empresas brasileiras ainda precisam entender o conceito, pois a maior parte das empresas que investem em sustentabilidade querem apenas ter uma imagem institucional mais positiva. Já para o mercado investidor o uso de critérios ESG serve como mitigação de riscos.

Impactos positivos

Os impactos dos critérios ESG vão além de um bom posicionamento no mercado, em um estudo da consultoria Boston Consulting Group foi mostrado que empresas que adotam práticas ambientais, sociais e de governança trazem impactos positivos, como maior lucratividade.

Sua empresa tem dificuldade em implementar aspectos ESG? Converse com a nossa equipe!

Gostou?

Que tal compartilhar este artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
como vender sucata metalica

Como vender sucata metálica?

Vender materiais que iriam para aterros sanitários é bastante interessante, mas antes de querer vender qualquer tipo de resíduo, é importante que

Índice Dow Jones de Sustentabilidade

Índice Dow Jones de Sustentabilidade

Conteúdo O que é sustentabilidade empresarial? A sustentabilidade pode ser entendida como uma questão de se estabelecer distribuição igualitária de bem-estar associado

como vender sucata metalica

Como vender sucata metálica?

Vender materiais que iriam para aterros sanitários é bastante interessante, mas antes de querer vender qualquer tipo de resíduo, é importante que

como vender sucata metalica

Como vender sucata metálica?

Vender materiais que iriam para aterros sanitários é bastante interessante, mas antes de querer vender qualquer tipo de resíduo, é importante que